Quando um descarga elétrica atmosférica, raio, acontece sobre um edifício, um Para-Raios destina-se a dar proteção atraindo a descarga para as suas pontas e desviando-as para o solo através de cabos de pequena resistência elétrica. Como o raio tende a atingir o ponto mais alto de uma área o Para-Raios é instalado no topo do prédio.

A Proteção contra descargas diretas atmosféricas, i.e., o Para-Raios, tem como função a proteção de edifícios, bens e pessoas.

Os edifícios/serviços que tem como função a prestação de serviços contínuos e ininterruptos devem estar protegidos com Para-Raios, nomeadamente hospitais, indústrias, escolas e porque não as nossas próprias habitações.

 

 

  


"A fim de provar que os raios são descargas elétricas da natureza, o americano Benjamim Fransklin procedeu a uma experiência famosa, com base na qual inventou o seu Para-Raios. Durante uma tempestade empinou um papagaio e constatou o poder das pontas de atrair raios ao observar as faíscas que se produziam nas chaves atadas à ponta do cordel em suas mãos. Com essa observação, Franklin passou à utilização desta forma de Eletricidade."